28
mar
2011

Pernambuco lança Código de Conduta Ética como aliado no enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes no Turismo

O Código de Conduta Ética de Proteção de Crianças e Adolescentes no Turismo do Estado de Pernambuco é resultado de um trabalho realizado pela Childhood Brasil em parceria com a Associação de Secretarias de Turismo – ASTUR, a Secretaria Estadual de Turismo – SETUR, o Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDCA e a Rede Estadual de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O documento contempla sugestões de representantes de empresas da cadeia produtiva do turismo, de gestores públicos, do sistema de garantia de direitos e de instituições de ensino técnico e superior, participantes dos Seminários Regionais “Turismo e Proteção à Infância”, realizados em cidades-pólos, das 11 regiões turísticas de Pernambuco. Continue lendo

Tags: , , , ,
2.698 leitura(s) - [ leia mais ]
25
mar
2011

Ministra dos Direitos Humanos ressalta importância do Disque Denúncia no enfrentamento à violência sexual infantojuvenil

A Secretaria de Direitos Humanos (SDH) coordena desde 2003 a Comissão de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes e hoje são desenvolvidos mais de 40 ações e programas envolvendo os 20 ministérios da Comissão Intersetorial, também representada pelo Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), sociedade civil organizada e agências internacionais.

Apesar dos avanços nas políticas públicas, ainda há muito a fazer para acabar com o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, segundo a Ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário. Ela defende que o Congresso aprove projeto de lei das salas especiais para depoimento de vitimas de violência sexual e afirma que a denúncia é um compromisso com a infância. Continue lendo

Tags: , , ,
2.910 leitura(s) - [ leia mais ]
23
mar
2011

Defesa da criança e do adolescente é prioridade para Ministra dos Direitos Humanos

Ministra Maria do Rosário (Fonte da imagem: camara.gov.br)

O enfrentamento à violência sexual infantojuvenil faz parte da longa trajetória de luta da Ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, em defesa de crianças e adolescentes. Especialista em estudos sobre violência doméstica e mestre em educação e violência infantil, presidiu as comissões de Educação e Direitos Humanos como vereadora em Porto Alegre e depois a Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, como deputada estadual.
No Congresso Nacional, foi relatora da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investigou as redes de exploração sexual de crianças e adolescentes e coordenou ainda a Frente Parlamentar de Direitos da Criança e do Adolescente. Em sua gestão à frente da Secretaria de Direitos Humanos o tema continuará sendo prioridade:

Qual é a sua maior motivação para trabalhar com a proteção da criança e do adolescente desde o início de sua carreira?
A defesa dos direitos das crianças e adolescentes é uma prioridade de vida. Desde o início da minha carreira como professora em comunidades da periferia de Porto Alegre, bem como ao longo dos meus mandatos parlamentares, sempre trabalhei nessa temática com a urgência merecida. Quando garantimos uma infância digna, com direitos plenamente assegurados, estamos preparando uma nova geração para o nosso país. Continue lendo

Tags: , , , ,
6.834 leitura(s) - [ leia mais ]
21
mar
2011

Projeto Ação Proteção reforça garantia dos direitos da criança e do adolescente contra a violência sexual

Painel rodoviário do Projeto Ação Proteção

“O abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes são muito mais frequentes do que imaginamos”. Assim começa o spot de rádio elaborado para mostrar que o enfrentamento à violência infantojuvenil só é possível por meio de uma rede de proteção com a participação de todos. A mensagem final é “Quanto mais gente enfrenta, mais gente é protegida”.

Em outro comercial, um anjinho com voz doce infantil pergunta para o outro como está o trabalho na Terra e ele responde: “Está difícil, tem muita gente mal-intencionada por aí…”, e termina dizendo que todo mundo pode ajudar. Continue lendo

Tags: , , , , ,
8.270 leitura(s) - [ leia mais ]
18
mar
2011

Escritora americana relata sua história de superação depois do abuso sexual

Capa do livro "Você pode curar sua vida"

Quando tinha apenas cinco anos de idade, a escritora norte-americana Louise L. Hay foi abusada sexualmente por um velho vizinho bêbado. O homem foi condenado a 15 anos de prisão, mas as lembranças do trauma vivido não se apagaram facilmente. Depois da agressão sofrida, Hay conta que, ao invés de ser acolhida pelos adultos, ouvia muitas pessoas repetirem com freqüência que a culpa era dela. “Passei muitos anos temendo que quando o velho bêbado fosse libertado iria voltar e me pegar, por eu ter sido tão má a ponto de colocá-lo na cadeia”.

Em seu livro “Você pode curar sua vida – como despertar idéias positivas, superar doenças e viver plenamente”, a escritora conta sua própria história de coragem para conseguir superar as agressões sofridas na infância. “A maior parte de minha infância foi passada suportando tanto abusos físicos como sexuais, entremeados de muito trabalho pesado. Minha autoimagem foi ficando cada vez pior e poucas coisas pareciam dar certo para mim”. Continue lendo

Tags: , , , , , , ,
14.085 leitura(s) - [ leia mais ]
16
mar
2011

Childhood Brasil dá dicas de comunicação para abordar a violência sexual infantojuvenil

Em 1994, surgiu a suspeita de que crianças teriam sido vítimas de abuso em uma instituição de ensino em São Paulo. O inquérito foi arquivado por falta de provas, mas na grande imprensa os donos da Escola Base já haviam sido condenados, sem apuração mais detalhada. Mais tarde, foram indenizados, mas suas vidas já haviam sido devastadas.

Tanto a falta de investigação, como no caso Escola Base, quanto o uso equivocado de termos para abordar o tema da violência sexual de crianças e adolescentes, podem comprometer o trabalho do comunicador e ter conseqüências desastrosas. Para ajudar os profissionais da área na divulgação do assunto em reportagens, releases, cartas e outros informativos, a Childhood Brasil preparou algumas Orientações de Comunicação. Continue lendo

Tags: , , , , ,
4.125 leitura(s) - [ leia mais ]
As ideias e opiniões expressas neste blog não refletem necessariamente a opinião da Childhood Brasil. Reservamos o direito de não publicar comentários de conteúdo discriminatório, que incitem qualquer tipo de violência, que não estejam relacionados ao tema foco do blog - proteção da infância contra o abuso e a exploração sexual, ou de caráter duvidoso.